quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Lançamento EFEITOS


Pão de segunda mão

Comerciante alemã prospera vendendo produtos da véspera  

Esquina para a revista Piauí, publicada na edição Outubro/2012.





Quem entra desavisado em uma das lojas da Second Bäck e vê na vitrine a variedade atraente de pães e bolos, não imagina o que está por trás do negócio. Pois, de fato, atrás do balcão dessa padaria não há farinha, forno, nem padeiros. Além disso, a dona não é portuguesa, e sim uma ex-baterista e ex-pedagoga alemã. Para completar, a padaria não fica na esquina. O segredo do negócio? Só vende pão amanhecido.

(...)

Para ler o texto na íntegra clique aqui.


terça-feira, 13 de novembro de 2012

Matéria de Menino

Conto criado para o aniversário de 1 ano da Revista Emília, com ilustrações de Laura Gorski.







No tempo de um dia, eu fui feito importante. Mais do que os presentes, aquela palavra me agraciou, me deu uma altura que eu ainda não tinha. Um certo recheio de gente grande; ingrediente da infância, dos que alimentam verdades. Depois de ter ouvido de minha mãe logo cedo, pude eu mesmo me substantivar quando chegaram os convidados: eu sou o aniversariante.

Para ler o conto completo e ver às ilustrações clique aqui.

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Guardiãs do Hermitage

Artigo publicado no site Arquiteturismo, edição de Outubro/2012






Dono de uma respeitosa coleção com 2.970.214 obras de arte e artefatos da pré-história ao início do século XX, o Hermitage, em São Petersburgo, na Rússia, é um dos maiores museus do mundo.

O numeroso acervo é exposto anualmente para cerca de 3 milhões de visitantes que circulam pelas quase mil salas, corredores e saguões deste gigante complexo formado por dez edifícios. Uma visita completa ao Hermitage pode levar dias, numa espécie de viagem histórica pela arte antiga, europeia e oriental, cultura russa e numismática.

Nessa viagem, o visitante atento irá notar que a portentosa coleção – que inclui peças como a Madonna Litta, de Leonardo da Vinci, e La Danse, de Matisse – não está desresguardada. Mas não se trata de localizar sensores, câmeras e outros aparatos de segurança. Quem toma conta, diariamente, do valioso patrimônio do Hermitage são típicas senhoras russas.
(...)

Para ler o artigo na íntegra e ver as fotos clique aqui.


Ocorreu um erro neste gadget

visitas